Guia da Ilha da Madeira – Portugal

COMPARTILHE:
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Se você está indo para Portugal e nem pensou em colocar a Ilha da Madeira em seu roteiro, leia esse post porque tenho certeza que mudará de ideia até o final dele, rs.

Ilha da Madeira levou o título de destino mais insular do mundo pela quarta vez consecutiva, de acordo com o World Travel Awards, e competiu com destinos paradisíacos e badalados como Maldivas, Sardenha, Barbados, Seychelles, Havaí entre outros.

Esse já seria um bom motivo para colocar a ilha em seu roteiro pelo país, né?! Agora junte isso as maravilhas de Portugal… boa gastronomia, excelente custo benefício, facilidade na língua, povo agradável e incríveis paisagens tanto para quem curte praias como montanhas! Essa é a Ilha da Madeira!!

Guia da Ilha da Madeira : Dicas para planejar sua viagem

A Ilha da Madeira é uma região autônoma de Portugal, faz parte de um arquipélago de ilhas vulcânicas no Oceano Atlântico, sendo que apenas duas são habitadas, a Ilha da Madeira e Porto Santo ( não tive oportunidade de conhecer Porto Santo mas quero muito visitar em uma próxima vez).

A ilha surpreende por sua geografia com praias e mar lindíssimos cercados por montanhas… aliás, são mais de 2.000km de trilhas por essas montanhas de níveis de dificuldade que vão do fácil até o hard, com direito a escaladas, emoção e muita aventura.

Sem dúvida, é um visual que agrada a todos os tipos de viajantes e assim é conhecida como Pérola do Atlântico.

Como Chegar?

Não temos voo direto do Brasil para Ilha da Madeira mas saindo de Portugal ou de outros países na Europa, diversas cias aéreas low cost fazem esse trajeto. Uma ótima opção de cia aérea para quem está em Portugal é a TAP AIR PORTUGAL, que sempre tem bom custo benefício para chegar a ilha e foi a cia que eu escolhi.

Fiz o trajeto Rio X Lisboa e em seguida Lisboa X Ilha da Madeira em voos direto com duração de 1h40, perfeito !!!

Outras ilhas próximas que também tem voo direto para a Ilha da Madeira são o arquipélago dos Açores, em Portugal e as Ilhas Canárias, na Espanha. Já Marrocos, que fica mais próximo da Ilha do que o próprio continente de Portugal, não tem voo direto, é necessário voar até Lisboa primeiro.

O Aeroporto Cristiano Ronaldo ( tem esse nome em homenagem ao famoso jogador de futebol que nasceu na ilha), fica a 20km da capital, Funchal, e é considerado um dos aeroportos mais perigosos do mundo pois sua pista fica sobre o mar. Confesso que achei meu pouso bem tranquilo mas me senti pousando no meio da Ponte Rio – Niterói hahahahaha. A pista parece mesmo ser uma ponte sobre o mar e acredito que apenas aviões que fazem esses trajetos internos na Europa possam pousar por lá.

Onde se hospedar ?

A capital, Funchal, é o lugar mais bem localizado para você se hospedar na Ilha da Madeira. A cidade tem uma rede hoteleira invejável desde hotéis luxuosos, hotéis boutiques modernos, até hospedagens mais simples e com preço camarada. A ilha é perfeita para viajantes de todos os bolsos, pode apostar!!

A parte boa de ficar em Funchal é que você consegue fazer diversas coisas a pé, conhecer o centrinho, descobrir restaurantes, barzinhos e também está  próxima a diversas atrações turísticas da ilha, como o Museu CR7, dedicado ao jogador Cristiano Ronaldo; o Monte, onde ficam o Jardim Botânico, Jardim Tropical e os Carros de Cesto; o Mercado Municipal, etc.

Eu fiquei em dois hotéis na Madeira, em Funchal me hospedei no lendário Belmond Reid’s Palace. A rede Belmond dispensa apresentações, né, eles dominam a arte de receber bem e o Reid’s Palace não seria diferente. O hotel é o mais tradicional da ilha, inaugurado a 127 anos atrás e com muitas histórias, luxo e celebridades que já passaram por lá. – Fiz um review completo sobre minha experiência no Belmond Reid’s Palace.

O outro hotel que me hospedei fica na cidade de Calheta – uns 25 minutos da capital – mas um lugar super bacana para se hospedar também, cercado por natureza e perfeito para quem deseja relaxar. Calheta também está próxima a diversas atrações ao norte da ilha, como as piscinas naturais de Porto Moniz e as trilhas de Ribeira na Janela, além de também estar a pouca distância de outras atrações turísticas como o Jardim do Mar, Paul do Mar e Ponta do Sol.

Em Calheta, me hospedei no hotel Savoy Saccharum Beach Resort, um hotel super moderno, com um spa e área de lazer incríveis e perfeito para curtir e relaxar. Nunca tinha me hospedado nos hotéis da rede Savoy mas confesso que me apaixonei logo de cara – Também fiz um review completo sobre minha experiência no Savoy Saccharum, não deixe de ler!

A rede Savoy tem outros hotéis na Ilha da Madeira ( que eu não conheci), inclusive está com um super lançamento previsto para o próximo mês de junho em Funchal, o Savoy Palace, com mais de 300 quartos e 40 suítes, além de 14 Pool Ocean Suites e um spa que promete ser o maior da ilha – eu já ameeeei o spa do Savoy Saccharum que me hospedei, então, nem preciso dizer que já estou ansiosa para conhecer esse novo hotel.

Como se locomover ?

Quem já acompanha minhas viagens aqui no blog sabe que sou uma grande fã de alugar carro nos destinos, ficar livre, fazer tudo ao meu tempo e conhecer lugares secretos e diferentes que só o carro me leva, né?! Pois bem, na Madeira não seria diferente! Alugue um carro e explore a ilha de norte ao sul !!

A ilha tem 740 km2 de extensão e tem lugares incríveis para conhecer em toda sua extensão, no geral, as estradas são ótimas e bem sinalizadas e apenas um ou outro lugar que encontrei umas estradinhas beeeeem estreitas e com grandes ladeiras.

Outra ideia bacana é explorar a ilha com um Jeep Tour, eu fiz todo o norte da ilha assim, incluindo a trilha da Ribeira da Janela, com a empresa Mountain Expedition, adorei a experiência e super recomendo. O  tour percorre as estradas secundárias da ilha, que são mais difíceis – e por isso, contar com um motorista local é essencial –  mas o passeio com o jeep também garante muita adrenalina e diversão no caminho, além de um super lanche no meio da manhã, delicioso e em lugar super gostoso antes de iniciar a caminhada pelas levadas.

Para quem tem poucos dias na ilha, não dirige e quer aproveitar ao máximo, sugiro o Madeira CitySightseeing  – o bom e velho rop on rop off que tem em tudo quanto é cidade turística – eu sempre acho esse ônibus de turismo um ótimo otimizador de tempo pois ele passa nos principais pontos turísticos e você pode descer e curtir o tempo que quiser e depois seguir caminho no próximo bus. – Eu não usei esse ônibus na Ilha da Madeira e não sei dizer o quão interessante ele é mas até hoje nunca me arrependi de ter conhecido alguma cidade usando esse transporte.

Não utilizei transporte público na ilha masssss fui dar uma conferida no site Rome2Rio, onde sempre vejo os transportes disponíveis nas cidades e comparo o que mais vale a pena… sinceramente, as simulações que fiz saindo de Funchal para diversos pontos turísticos na ilha não achei que valeram a pena, não! Pelo contrário, uma supeeeeer perda tempo! Utilize apenas se sua intenção for economizar, mesmo!!!

Táxi na ilha não é uma opção muito econômica, utilizei apenas uma vez em um percurso super pequeno e achei o valor salgado ( o trajeto levou uns 5 minutos e paguei 7 euros), não acho que seja uma boa opção para passeios mais distantes mas vale para ir para um restaurante ou algum lugar próximo a você – Não sei responder com certeza mas acho que não existe Uber ou algum app parecido na ilha.

O que fazer na Ilha?

A Ilha é tão cheia de atrativos que certamente você precisará planejar seu roteiro com calma e com o que mais curte fazer!

FUNCHAL:

Na capital estão diversas atrações como:

  • Monte ( suba de bondinho e tenha uma vista linda cidade),
  • Jardim Tropical Monte Palace,
  • Jardim Botânico da Madeira,
  • Carros de Cesto – tem post sobre os Carros de Cesto aqui no blog
  • Parque de Santa Catarina,
  • Museu CR7 –  dedicado ao jogador Cristiano Ronaldo,
  • Fortes São José, São Tiago e Nossa Senhora da Conceição ( onde fica o Nina Design Center)
  • Mercado dos Lavradores –  frutas e flores exóticas.

CÂMARA DE LOBOS:

Na cidade ao lado de Funchal, temos:

  • Cabo Girão –  o mirante mais famoso do destino, com uma parede rochosa de 580 metros debruçada sobre o oceano e um mirante com chão de vidro.
  • Doca das Covadas – piscina natural
  • Curral das Freiras – é o único ponto da ilha de onde não se pode ver o mar,
  • Estreito de Câmara de Lobos – onde se fabrica o vinho Madeira, a principal iguaria da região.

FAJÃ DOS PADRES:

É um refúgio ao sul da ilha que só é acessível por mar ou por um teleférico – Falei tudo sobre a Fajã dos Padres, como chegar e o fazer por lá nesse post.

PONTA DO SOL/ CALHETA / JARDIM DO MAR/ PAUL DO MAR:

A 20 quilômetros dali está Ponta do Sol, o ponto mais quente da ilha, perfeito para aproveitar um dia de sol.

  • Praia Ponta do Sol – praia de areia preta mas lugar super agradável com restaurantes e bares
  •  Calheta  – tem casinhas que se perdem entre bananeiras, vinhas e plantações de cana que formam um cenário encantador.
  • Centro das Artes “Casa das Mudas” –  onde acontecem exposições de arte, apresentações de peças de teatro, espetáculos musicais, entre outros.
  • Jardim do Mar – praia de surfistas
  • Paul do Mar – vila de pescadores e também praia de surfistas
  • Paul da Serra – e a parte mais extensa de planalto na ilha, povoado por ovelhas, cabras e vaquinhas no meio de moinhos de vento.

PORTO MONIZ

  • Piscinas naturais de Porto Muniz  – são o cartão postal da ilha e imperdíveis;  são formadas por rochas vulcânicas onde o mar entra naturalmente.
  • Ribeira da Janela – é uma vila na costa norte da ilha
  • Ilhéu da Ribeira da Janela – é o que da o nome a vila, é uma enorme rocha com uma janela no meio, de frente para o mar
  • Levada da Ribeira da Janela – uma das diversas trilhas da ilha, fiz uma parte dela e achei nível super fácil, sem falar que é lindíssima.
  • Seixal – vila entre Porto Moniz e São Vicente
  • Miradouro Véu da Noiva – fica na estrada de Seixal, e lugar bacana para dar uma parada antes de seguir viagem.

SÃO VICENTE:

  •  São Vicente –  tem uma extensa área da Floresta Laurissilva, classificada como Patrimônio Natural da UNESCO.
  • Grutas de São Vicente – de origem vulcânica e que podem ser visitadas com um guia.
  • Centro de Vulcanismo – que exploram diversas passagens subterrâneas de origem vulcânica.
  • Fajã da Areia – praia de surfista

SANTANA:

Fica a quase 1h de São Vicente e é o lugar mais charmoso da ilha com casinhas típicas que chama atenção com seu formato triangular e revestidas de colmo.

Em Santana também estão os picos mais altos da Madeira, ótimos para quem gosta de caminhadas pela natureza.

  • Pico Ruivo
  • Pico das Torres
  • Pico do Areeiro
  • Teleférico da Rocha do Navio

PONTA DE SÃO LOURENÇO:

É literalmente a pontinha da ilha, o ponto mais extremo a leste e onde ficam as trilhas mais lindas da Madeira.

SANTA CRUZ:

Fica a 25km de Santana e tem monumentos da época da colonização.

  • Igreja de São Salvador.
  • Praia do Garajau – com uma reserva natural excelente para a prática de mergulho,
  • Aquaparque – único parque aquático da ilha

Teleféricos na Ilha da Madeira

Eu acho que desconheço um lugar que tenha tanta teleférico quanto na Ilha da Madeira, são sete teleféricos com vistas deslumbrantes que servem não só para o turismo como também é um meio de transporte para os madeirenses.

  • TELEFÉRICO DO MONTE – fica no centrinho de Funchal e liga a cidade ao Monte – 15 minutos de viagem –  Lá em cima você encontra o Jardim Tropical e os Carros de Cesto.
  • TELEFÉRICO DA JARDIM BOTÂNICO – é o mesmo teleférico de Funchal mas você desce em uma estação antes do Monte, que é a estação que leva ao Jardim Botânico – 9 minutos de viagem
  • TELEFÉRICO DA FAJÃ DOS PADRES – é a única maneira de chegar a fajã por terra, da para estacionar super próximo ao teleférico e descer com um dos visuais mais lindos da ilha! Esse teleférico é imperdível!! – 4 minutos de viagem
  • TELEFÉRICO DO CABO DO GIRÃO – faz a ligação entre o Sítio do Rancho e a Fajã do Cabo do Girão com uma vista panorâmica do mar e as falésias
  • TELEFÉRICO DA ROCHA DO NAVIO – fica em Santana e leva os visitantes até a Reserva Natural Rocha do Navio – 5 minutos de viagem
  • TELEFÉRICO DO GARAJAU – fica em Santa Cruz e liga o monumento do Cristo Rei a Praia da Ponta do Garajau.
  • TELEFÉRICO DAS ACHADAS DA CRUZ – fica em Porto Moniz e liga as Achadas da Cruz a Fajã da Quebrada Nova.

De todos esses teleféricos eu utilizei apenas o Teleférico do Monte e do Fajã dos Padres.

Madder Island, Portugal.

Trilhas na Ilha da Madeira

Antes de ir para Ilha da Madeira, obviamente pensei que fosse um lugar apenas de praias e ainda fiquei pensando o que eu faria de interessante lá no final do outono. Daí descobri que a ilha tem diversos outros atrativos incríveis, inclusive trilhas e levadas de níveis variados de dificuldade mas todas com paisagens lindas e belezas naturais.

Aliás, descobri que um dos maiores atrativos turísticos da Madeira é exatamente essa vegetação tão rica e diversificada e sua Floresta Laurissilva, que é um tipo de floresta úmida subtropical composta por árvores de grande porte da família das Lauráceas. Não sei explicar mas posso dizer que é realmente uma vegetação única, daquelas que parecem ter saído de filmes com florestas encantadas, rs.

A Ilha da Madeira concentra a maior área de Floresta Laurissilva da Macaronésia ( regiões da Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde) e em 1999 foi considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Além de toda essa vegetação exuberante, as levadas também são características da ilha e facilmente encontradas na trilhas. As levadas são canais que foram construídos, no século XVI, para levar a água do norte até o sul da ilha. Esses caminhos de irrigação se estendem por cerca de 1500 km da ilha e liga a beira do mar ao alto das montanhas.

Não tenho como citar todas as trilha existentes na ilha, afinal são mais de DOIS MIL kms de trilhas, isso mesmo, 2.000 kms mas descobri um site super bacana, que não sei dizer se abrange todas as trilhas, mas é super completo, inclusive com nível de dificuldade, duração e quantos km cada trilha tem – http://walkmeguide.com/en/madeira/trails-list/ .  O site Visit Madeira também é ótimo para conferir as trilhas e saber se elas estão abertas ou não

A única levada que conheci foi a da Ribeira da Janela, que fica em Porto Moniz e tem mais de 20 km ( ida e volta) um trajeto de nível difícil e que leva entre 5 a 8 horas de trekking. Calma!!!! Eu não andei 20 km, nem sei se sou capaz disso hahahaha. A trilha começa em Lamaceiros, um trajeto que devo ter levado pouco mais de 1 hora ida e volta e nível super fácil ( pra eu falar que é fácil é porque é muito fácil mesmo!!!! ) mas já foi o suficiente para eu conhecer mais da  fauna e flora única de lá, me apaixonar e querer voltar só para conhecer outras trilhas. Ah, eu fiz essa trilha com a Mountain Expedition e mesmo em uma trilha tão curtinha fizemos um super picnic antes de começar… perfeito!

Algumas das trilhas que são imperdíveis na Ilha da Madeira:

  • Vareda Ponta de São Lourenço
  • Caldeirão Verde
  • Pico Ruivo
  • Levada das 25 Fontes e Levada do Risco – Calheta
  • Vereda do Balcões

 

Quando ir ?

Praticamente o ano inteiro !!! Antes de conhecer a ilha não imaginei que fosse falar isso, afinal eu sou a loka do verão europeu, né?! Que acha que só é possível aproveitar 100% de uma ilha na Europa entre a primavera e o verão! Ponto! Porém, o clima subtropical e suas temperaturas amenas com alterações pouco significativas durante o ano me conquistaram. O inverno não é rígido e tem a mínima em torno de uns 13 graus e o verão também não é absurdamente quente e raramente tem sua máxima com mais de 30 graus.

Os meses de outubro a março são os mais chuvosos – eu fui no final de novembro, peguei chuvinha e muito sol todos dias, uma temperatura entre uns 15 e 18 graus e achei super agradável, super voltaria nessa mesma época.

E julho e agosto é para quem deseja aproveitar todaaaaas as praias e piscinas naturais – PRECISO conhecer a ilha nessa época porque aquelas piscinas naturais de Porto Moniz são realmente incríveis.

Além do verão, altíssima temporada, o Reveillon na Ilha da Madeira também é considerado alta temporada... o show de fogos é considerado um dos mais bonitos e mais longos  do mundo e a festa em Funchal também é super famosa, atraindo europeus de diversos países – levando em consideração o inverno ameno da ilha, já posso imaginar o sucesso desse Reveillon.

O que imperdível ?

Tem tanta coisa imperdível na Ilha da Madeira que é até difícil eleger o que é mais incrível mas vou eleger os meus lugares preferidos!!

  • Fajã dos Padres – foi o lugar que mais me surpreendeu, um teleférico no meio do nada que leva para um pedaço de terra a beira mar… que lugar único ! Não deixe de colocar no roteiro!
  • Porto Moniz – as piscinas naturais de Porto Moniz são realmente incríveis –  e olha que eu conheci em um dia de ressaca braba, nem dava para ver as piscinas hahahaha, só fico imaginando aquele lugar no verão com águas calminhas e perfeitas para mergulhar e passar o dia.
  • Cabo Girão – é um dos mirantes mais altos da Europa, são 589 metros de altura quase que na vertical, um visual deslumbrante e uma parte com piso transparente que é o atrativo mais cobiçado de lá.
  • Santana –  além das casinhas típicas, que são uma graça, é impressionante a diferença de temperatura e vegetação quando você chega em Santana, nem parece que está na mesma ilha.
  • Provar  uma espetada – churrasco típico da Ilha ( eu comi na Adega da Quinta), o Bolo do Caco – um pãozinho servido com manteiga de alho que não existe em nenhum lugar do mundo, que coisa boaaaaa, e as Lapas Grelhadas –  uma marisco típico da Madeira.
  • Fazer uma trilha, mesmo que curta e de nível fácil, para conhecer de perto as levadas e a Floresta Laurissilva.
  • Fazer um passeio de barco para avistar golfinhos e baleias –  Eu fiz com a Rota dos Cetáceos.

LEIA TODOS OS POSTS SOBRE A ILHA DA MADEIRA:

 

 

 

 

COMPARTILHE:
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Seguir Erica Camargo:

Apaixonada por explorar novos lugares e compartilhar suas experiências... as boas e os perrengues também, rs!! Adora conhecer bons restaurantes, descobrir lojinhas locais, é super ligada em tendências e hotspots e não dispensa uma boa balada!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *