Roteiro em Mônaco – 1 dia

roteiro em monaco nos-na-trip-erica-camargo12

A Riviera Francesa realmente tem uma atmosfera incrível e Mônaco em especial. Mônaco é o segundo menor país da Europa (só perde para o Vaticano) e o que tem de pequeno também tem de luxuoso, rico e lindooooo. O país foi fundado em 1297 pela familia Grimaldi, que até hoje é soberana e possui pouco mais de 2km de extensão, localiza-se no sul da França, na famosa Cotê d’Azur e sob um penhasco a beira do mar mediterrâneo.

O país está apenas a 20 km de Nice e também muito próximo a Cannes (55km), Gênova (182km) e Milão (300km), as estradas são ótimas e muito concorridas na alta temporada. Aliás, Mônaco é destino certo de quem percorre a Cotê d’Azur nem que seja para um bate e volta, como foi meu caso. Na verdade, não é preciso mais que um dia para conhecer e aproveitar bem mas confesso que no final do dia fiquei com gostinho de quero mais.

roteiro em monaco nos-na-trip-erica-camargo-viaja2

Roteiro em Mônaco : Dicas e sugestões

O Nós na Trip já deu dicas de como chegar a Mônaco de carro, trem ou ônibus e hoje vamos falar sobre o roteiro que fizemos no principado. Afinal, o que fazer  num roteiro em Mônaco durante 1 dia ?

Pra começar, Mônaco, assim como toda Riviera Francesa é um lugar que pode ser visitado em qualquer época do ano, pois costuma-se fazer 300 dias de sol por ano !!! Como não amar um lugar que faz sol quase todos os dias do ano?!!! <3 A “cidade” é composta por 4 “bairros” – Mônaco Ville, Condamine, Monte Carlo e Fontvieille.

Chegando a Mônaco de trem (que foi meu caso) a ideia era conhecer tudo a pé, afinal eram apenas 2 km extensão e 12 elevadores espalhados pela cidade e boa parte das dicas que li diziam que a melhor maneira era conhecer a pé… Primeira dica do #nosnatrip, por mais que você goste muuuito de andar (eu amo) é extremamente cansativo e perda de tempo (para quem só tem 1 dia). A cidade é íngreme e os elevadores apenas ajudam a ir de um ponto ao outro mas a subida e descida das diversas ladeiras com um sol de 40 graus na cabeça (eu fui em julho, alto verão) é inevitável e não tem nada de agradável.

roteiro em monaco nos-na-trip-erica-camargo-viaja3

Logo na saída da estação de trem tem um quiosque de informações turísticas, pegue um mapa e trace o roteiro com todos os elevadores que você irá utilizar. Eu comecei o dia por Mônaco Ville, pois é o ponto mais alto no rochedo e também o mais distante.

Em Mônaco Ville as atrações principais são o Palácio do Príncipe (Palais Princier), prepare-se para subir, subir e subir até chegar ao Palácio, a vista é cada vez mais linda e ótima pedida para parar, fotografar, e dar uma leve descansada para subir mais, rs. A troca de guarda acontece todos os dias as 12 horas em ponto, quando eu fui, a frente do Palácio estava em obras e foi meio difícil de assistir mas ainda assim vale a pena. Esse é o ponto mais alto do rochedo e na frente do Palácio tem várias ruelinhas com lojas, bares e restaurantes bem legais. Aliás, esse foi o primeiro momento que senti o quão rico (leia-se caro) é esse lugar… sentei num barzinho, super simples e bem em frente ao Palácio para tomar café da manhã… um suco de laranja e um misto quente, nada mais… paguei míseros 70 reais… bem vindo ao país mais rico do mundo hahaha.

Depois de explorar toda área do Palácio foi a vez de conhecer a Catedral San Nicholas, dá para chegar lá a pé passeando pelas vielas. A Catedral é super bonita e foi construída em 1875, também é ali que estão os restos mortais de Grace Kelly. Seguindo a rua você encontrará uma área residencial linda, toda florida e com casas incríveis.

Na mesma região fica o Museu e Instituto Oceanográfico, não cheguei a conhecer mas são mais de 90 aquários onde se realizam várias pesquisas e foi fundado em 1910 pelo Príncipe Albert I.

monaco-nos-na-trip-erica-camargo-viaja5

Saindo da catedral foi a vez de conhecer o Jardim Exotique, o trajeto a pé é um pouco longe e bem íngreme,  mas o lugar é lindo!!! Confesso que a princípio achei meio programa de índio entrar num parque para ver plantas exóticas mas supeeeer vale a pena… primeiro, pelas plantas que realmente são incríveis e o parque super bem cuidado e depois porque de lá você tem tem o melhor visual da cidade. Curti tanto o lugar que em breve subo um post falando mais sobre esse jardim.

Depois de passar mais tempo que o previsto no Jardim Exotique, foi a vez de descer para conhecer Monte Carlo, a parte mais chic e famosa de Mônaco. A ideia, seria descer a pé (pra quem já subiu tanta ladeira até aqui, descer é o de menos, né?!!) mas o calor e o gps mostrando que Monte Carlo estava bem mais distante do que imaginava me convenceram a pegar um ônibus bem em frente a saída do Jardim para chegar ao meu destino (não lembro a linha do ônibus mas em frente a saída do Jardim tem um quiosque de informações turísticas).

monaco-nos-na-trip-erica-camargo-viaja.12

Finalmente cheguei a Monte Carlo, área conhecida pelo seu lendário cassino, pelas lojas de grifes, hotéis e restaurantes incríveis!! Comecei o passeio conhecendo o icônico Hotel Hermitage, o hot spot preferido das celebridades e inclusive da família Grimaldi, o misto de decoração luxuosa da Belle Epoque com as modernas instalações e seu terraço super charmoso com o restaurante Le Vistamar, deixam o hotel ainda mais cool e cobiçado. Seguindo pouco mais a frente é a vez da mulherada (e também dos homens) surtarem com absolutamente todas as lojas de grifes que você já sonhou conhecer… um incrível shopping a céu aberto, com arquitetura moderníssima e as últimas novidades de Chanel, Dior, Elie Saab, Miu Miu, Prada, Bottega Veneta, Rolex, Balenciaga e mais algumas infintas grifes. Nesse momento, ou você surta e faz a Becky Bloom, ou caso o limite do seu Visa não deixe você ter delírios de consumo (que foi o meu caso hahahaha) você conseguirá chegar ilesa ao Place du Cassino.

Não deixe de vistar o Cassino de Monte Carlo, além de ser a principal atração da cidade, qualquer um pode entrar no saguão que já é o bastante pra ver o quão luxuoso é o lugar. O arquiteto Charles Garnier (o mesmo que desenhou a Ópera de Paris) foi o responsável pelo projeto em 1878 e já no saguão é possível observar que ele é todo revestido de mármore e as colunas construídas em ônix. Para visitar a sala de jogos é preciso pagar uma entrada de 10 euros e assim conhecer 3 dos salões abertos para vistantes.

Não é permitido tirar fotos de nenhuma parte das dependências, nem do saguão, e durante o dia não existe dress code para visitação. O traje social só é obrigatório para quem vai jogar.

Bem ao lado do cassino, está o restaurante Café de Paris, outro clássico de Mônaco que existe desde a fundação do país em 1868 e exibe um charmoso estilo da Belle Epoque. Não tive dúvidas que ali seria o lugar perfeito para almoçar!! Atendimento, comida e vinho impecáveis, preço um pouco elevado mas justo pelo que é oferecido. Falarei mais sobre o Café de Paris num próximo post, pois realmente é um lugar que vale conhecer, nem que seja para tomar um café no terraço no fim de tarde.

monaco-nos-na-trip-erica-camargo-viaja6

Depois de um almoço super delícia, foi a vez de continuar o passeio pelos jardins atrás do cassino. Saindo pela esquerda, você encontrará a tão famosa curva da Fórmula 1, aquela que é impossível a gente não lembrar instantaneamente de Ayrton Senna, parece clichê falar isso mas é super verdade. É exatamente em frente a curva que fica a entrada de outro famoso hotel em Monte Carlo, o moderno Fairmont, um incrível complexo super luxuoso com alguns dos melhores restaurantes e beach clubs como o japonês Nobu e e o badalado Nikki Beach.

Descendo a rua, sentido ao mar, encontramos a Avenue Princesse Gracie e o também famoso túnel da F1, ali é o ponto mais rápido do Circuito onde os carros chegam a 270km/h (confesso que nesse momento tive uma enorme vontade de estar ali de carro só para passar pelo túnel, rs).

Esse é um ponto bem bacana de caminhar pelo calçadão de frente ao mar e tirar algumas fotos. Logo adiante está o Jardim Japonês, que dizem ser lindo e muito bem cuidado, mas quando cheguei já tinha fechado (se não me engano fecha às 17h ou 18 horas).

A ideia, depois de visitar Monte Carlo era conhecer o bairro Le Condamine, na região do porto, onde ficam os chiquérrimos iates ancorados mas antes, decidimos esperar o pôr do sol no badalado Buddha Bar e experimentamos ótimos drinks!! O Buddha Bar fica no trajeto entre a curva da F1 e o Cassino, bem fácil de achar e uma delícia de passar o fim de tarde. O bar começa a encher no fim de tarde, da uma galera jovem, mas nada muito animado nesse horário.

monaco-nos-na-trip-erica-camargo-viaja.10

Ja tinham me falado para não deixar de passar pelo cassino a noite, pois parecia outro lugar, realmente… a iluminação a noite deixa tudo mais lindo que já é e a entrada do cassino é um desfile de carrões e pessoas bem vestidas.

Para chegar ao porto, o caminho é passar pelos jardins do cassino mas dessa vez a direta, logo adiante está o Cercle d’Or, uma rua com tradicionais grifes de alta costura e logo no início tem um espaço lindo da Ladurée (famosa loja de macarons que eu amo!!) com mesinhas e um carrossel todo branco, coisa linda de se ver!!

monaco-nos-na-trip-erica-camargo-viaja13

Depois de uma leve caminhada finalmente cheguei ao porto com seus milhares de iates incríveis ancorados ( olhando pelo lado ostentação, os de St. Tropez chamavam muuuito mais atenção, rs). O porto é pequeno e tem diversos bons restaurantes beirando ele. Não parei em nenhum para jantar porque tinha acabado de sair do Buddha Bar mas uma dica para quem também não tem intenção de fazer mais uma refeição na cidade é parar no mercado Cassino (tem filiais por toda França) e fazer um lanchinho.Aliás, a adega de vinhos deles é incrível, assim como os biscoitos amanteigados…. ah, e o creme de avelã tipo Nutella é surreal também… aff, tudo nesse mercado é gostoso!! rs.

Depois de um bom passeio pelo porto, meu dia em Mônaco terminou. Segui a pé para estação de trem para pegar o das 23h – Mônaco X Nice e, sem dúvida, passei um dia incrível !!

PS: FontVille é o bairro high tech de Mônaco mas como não vi nenhum atrativo aparente por lá preferi não conhecer.

PS2. Para quem quiser curtir uma praia, a Plage do Larvotto é formada por uma estreita faixa de areia que fica lotada no verão de moradores e turistas e é uma praia pública, ou seja, qualquer um pode curtir (isso soa estranho pra gente, né?! mas no sul da França é super comum praias privadas de hotéis, condomínios e até restaurantes que só podem ser frequentadas se forem pagas!! rs). 

 

* O Nós na Trip é afiliado do Booking, se você estiver a procura de uma hospedagem em Mônaco ou Monte Carlo e fechar sua estadia pelos links desse post ou pela caixinha amarela ali na barra lateral estará nos ajudando a manter o blog sempre com dicas e novidades, você não pagará nada a mais para isso mas nos deixará muito felizes! Obrigado !

 

Facilite sua viagem !! Clique no banner para: 

Image Map

Image Map

Image Map

Image Map

Image Map
Seguir Erica Camargo:

Apaixonada por explorar novos lugares e compartilhar suas experiências... as boas e os perrengues também, rs!! Adora conhecer bons restaurantes, descobrir lojinhas locais, é super ligada em tendências e hotspots e não dispensa uma boa balada!!

3 Respostas

  1. Marcelo Santos

    Conheci o local em 2014 e concordo integralmente com as sugestões oferecidas. O local realmente é magnífico e nos dá uma boa noção do quanto somos pobres diante de tanta ostentação… mas vale o esforço de conhecer.

  2. […] Roteiro de 1 dia em Mônaco […]

Deixe uma resposta