Inglês: Lugares alternativos para fazer intercâmbio

postado em: INTERCÂMBIO | 0
COMPARTILHE:
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Quando surge o assunto intercâmbio para aperfeiçoar o inglês, os principais destinos que aparecem são os Estados Unidos, o Canadá, a Irlanda, a Austrália e a Inglaterra. Porém, há vários outros lugares que também fornecem grandes aventuras para os estudantes que querem viajar para o exterior.

Abaixo, citamos alguns países que fogem à regra entre os destinos mais populares da língua inglesa, mas que são tão legais quanto os mais famosos.Antes de começar, é bom mencionar que, apesar do intercâmbio para aprender inglês seja muito produtivo, é sempre recomendado chegar ao país vizinho com pelo menos uma noção do idioma.

Uma das formas de se preparar para o intercâmbio é engatar em um curso online inglês. Dessa forma, você consegue maior praticidade em comparação a realizá-lo em um espaço físico e ainda tem a flexibilidade de conciliar o horário de estudos com a preparação para a viagem. A maioria desses cursos oferece acesso ilimitado de qualquer lugar, como plataforma disponível 24 horas por dia — disponível em qualquer dispositivo móvel.

Africa do Sul:

O país de Nelson Mandela está junto ao Brasil no BRICS, que é um agrupamento de países de mercado emergente. Há muitos acordos entre o nosso país e os sul-africanos e isso facilita na hora de realizar um intercâmbio por lá.

Portanto, uma das vantagens é o fato de que não é necessário visto para cursos de intercâmbio com duração de até três meses. Além disso, a África do Sul tem aberto cada vez mais novas oportunidades de estudo para aperfeiçoar o inglês. De acordo com a EduSA, que é a associação de escolas de inglês do país, 20% dos estudantes estrangeiros que estão por lá são brasileiros.

A África do Sul também é uma excelente opção para os estudantes por conta de sua cultura riquíssima. O país tem uma gigantesca diversidade, com diferenciações em costumes, tradições, religiões e muitos museus.

Outra vantagem são as belas paisagens em lugares como Cidade do Cabo, Durban e tantos outros. Tudo isso torna a África do Sul uma excelente alternativa de intercâmbio para os estudantes brasileiros.

Nova Zelândia

Pouco se fala da Nova Zelândia para intercâmbio, mas o país é um destino excelente para os brasileiros. Localizado abaixo da Austrália, é um lugar com economia de primeiro mundo e belas paisagens.

O povo neozelandês geralmente é muito receptível aos brasileiros e o país é considerado por ser um dos mais hospitaleiros do mundo. Tudo isso é aliado ao fato de que a Nova Zelândia é um palco perfeito para muitas aventuras e conta com cidades incríveis — entre as principais, estão Christchurch, Queenstown, Aucklaland e Wellington.

Além disso, a Nova Zelândia é ideal para aprender inglês sem dificuldade. É o que diz Laís, que em entrevista para o site Egali contou a experiência que teve no intercâmbio por lá: “Aqui na Nova Zelândia eu aprendi a falar tentando. Você vai falando e, quando você vê, já sabe falar e é natural. Você não precisa ficar se matando para aprender a língua, porque você vive isso, você vive o inglês.”

Chipre

Essa pequena ilha localizada perto da Turquia tem o grego e o turco como línguas oficiais, no entanto, devido a ocupação inglesa por lá entre 1878 até 1954 a população teve fortes influências britânicas.

Hoje o Chipre não é mais uma colônia inglesa, no entanto, os quase 90 anos de ocupação fizeram com que a ilha tivesse uma enorme educação do idioma. Dessa maneira, praticamente todos os jovens e adultos têm como idioma o inglês britânico.

Estima-se que quase 80% da população fale o inglês e são diversas as universidades cipriotas que contam com cursos de inglês e programas especializados para intercâmbio. Além de tudo isso, o Chipre é um país com beleza natural riquíssima e vida praiana das mais populares de toda Europa.

Holanda

Poucas pessoas sabem, mas a Holanda também tem o inglês como língua oficial. Um dos países com maior nível de educação da Europa, cerca de 90% dos holandeses falam inglês.

De acordo com o próprio governo do país, são mais de 2100 programas de educação inglesa na Holanda e isso varia entre bacharelados e mestrados. São vários cursos especializados em intercâmbio por além e uma cultura totalmente adaptada e receptível aos estudantes estrangeiros.

É verdade que países como Inglaterra e Irlanda são mais indicados para realizar intercâmbio com o intuito de aperfeiçoar o inglês, porém, quem procura um lugar mais alternativo pode encontrar nas terras holandesas um ótimo país para tal. Também vale mencionar que a Holanda, por conta de sua localização geográfica privilegiada, está próxima de países como Bélgica, Alemanha e França. Ou seja, uma vez estabelecido por lá, o estudante tem a opção de realizar um imperdível mochilão por todo continente.

imagens: google

Filipinas

Único país desta lista situado na Ásia, as Filipinas têm como idioma oficial o filipino e o inglês. Assim como foi comum com o Reino Unido em suas colônias espalhadas pelo mundo, os Estados Unidos já dominaram o local e deixaram uma forte herança cultural por lá.

Não é coincidência que o inglês é um dos idiomas principais das Filipinas desde 1935, pois entre 1898 até 1946 a ilha ficou sobre domínio estadunidense. Estima-se que grande parte da população local fale inglês de maneira fluente, visto que essa língua é vastamente ensinada nas escolas do país.

Estudar nas Filipinas também é excelente para entrar em contato com outras culturas. Além do próprio povo local com seus vários dialetos, mais idiomas são falados no país, como chinês, árabe, espanhol, japonês, etc. Tudo isso torna esse país extremamente multicultural.

O site Mochileiros listou 10 motivos para estudar inglês nas Filipinas. Entre os principais, aparecem a fluência do povo local no idioma, o cenário paradisíaco, a hospitalidade, a rica gastronomia e o baixo custo de vida. “Os filipinos falam um inglês muito bom quando comparamos com outros países que falam inglês como segunda língua. Eles falam o inglês americano (pela colonização passada e influência exercida no país) e com poucas variações”, afirma o site.

Assim como para quem opta por estudar na Nova Zelândia, porém, fazer um intercâmbio nas Filipinas pode ser complicado pela distância. Geralmente o voo para lá conta com pelo menos duas conexões e pode ter a duração total de mais de um dia inteiro.

 

COMPARTILHE:
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *