Guia de Buenos Aires

guia de buenos aires nos na trip

foto: google

¡Hola! ¿Qué tal? Buenos Aires é apenas o destino internacional mais visitado por nós, brasileiros … afinal, é uma das cidades com melhor custo beneficio seja para uma viagem de férias, feriado e até de fim de semana!

Como boa brasileira que sou, não sei dizer quantas vezes já estive na capital portenha mas sou apaixonada pela vibe cosmopolita que ela tem e toda vez que volto vou a lugares novos, diferentes e retorno aos meus preferidos!! Se você está lendo esse Guia de Buenos Aires porque é sua primeira vez na cidade, acredite… você irá voltar!!

Guia de Buenos Aires: Dicas para planejar sua viagem

Buenos Aires é a capital da Argentina e segunda maior cidade da América do Sul (só perdendo para São Paulo), é também a porta de entrada para diversas outras cidades no país como Mendoza, Puerto Madryn, Salta, Bariloche e tanta outras.

É uma cidade perfeita para TODOS os tipos de viajantes...desde de quem quer curtir um destino a dois, uma viagem em família, sozinha, para quem curte cultura e até para quem deseja se jogar nas baladas. Buenos Aires é completa, que realmente atende bem a todos os públicos e ainda tem um cheirinho de Europa, que certamente foi o que me deixou apaixonada desde a primeira vez que fui.

guia de buenos aires nos na trip erica camargo

 

Como Chegar ?

Saindo do Brasil, são diversas cias aéreas e cidades que fazem voo direto para Buenos Aires como Latam, Gol e Aerolineas Argentinas com voo de mais ou menos 3 horas de duração. Particularmente eu não gosto de voar com a Aerolineas Argentinas, os aviões são velhos, pouco confortáveis, porém costumam ter as passagens mais baratas, ou seja, mesmo não gostando eu já voei com eles diversas vezes hahahahaha.

Chegando em Buenos Aires você poderá aterrizar em dois aeroportos, Ezeiza ou Aeroparque ! Ezeiza é o aeroporto internacional, com mais opções de voos, melhor infraestrutura e um excelente Free Shop, quando a cotação está favorável para gente, porém ele fica a 35km da cidade, é longe e o custo de transporte até o centro é mais alto do que do Aeroparque que fica pertinho, apenas 2km do Centro da cidade! O Aeroparque é um aeroporto menor, para voos domésticos porém eu sempre opto chegar nele pela comodidade mesmo. Só escolho o Ezeiza se a diferença de valor na passagem for muito grande !!

Saindo do aeroporto, tanto do Ezeiza quanto do Aeroparque,  a maneira mais rápida e prática de chegar ao seu hotel é de táxi ou Uber – confira as tarifas do táxi antes de pedir Uber em Buenos Aires, confesso que eu tenho um super hábito de andar de Uber no Brasil e na Europa e sequer olho tarifa de táxi nesses lugares porém essa última vez que fui achei o Uber bem caro em todas as corridas que fiz.

Outra opção saindo dos dois aeroportos é o ônibus executivo ( a empresa Tienda León faz esse trajeto) que custa muito mais barato que uma corrida de táxi e talvez valha a pena para quem estiver saindo do Ezeiza. Essa mesma empresa também oferece serviço de transfer compartilhado e carro particular.

foto: google

Câmbio:

Uma coisa importante de se falar nesse Guia de Buenos Aires… dinheiro !!!

Primeiro : Não troque jamais real ou dólar aqui no Brasil por pesos argentinos, a cotação é SEMPRE ruim !! Sempre !!!

Chegando no aeroporto (nos dois) você vai encontrar o Banco de la Nación Argentina e é o melhor lugar para você trocar seus primeiros pesos, caso precise!! Eu nunca troquei no aeroporto, sempre deixei para trocar na cidade mas aí vai de cada um ficar de boa sem nenhum $$$ vivo na carteira nesse primeiro momento, rs.

Segundo: Não troque $$$ em qualquer casa de câmbio, principalmente aquelas que você vê que a cotação está MUITO melhor que a do Banco de la Nacion,  e jamais nas ruas… eu sei que é super clichê falar isso masssss não custa repetir – existem muitas casas de câmbio com notas falsas na Argentina, prática super comum por lá – fique de olho !!!

O câmbio na Argentina é muito volúvel e todas as vezes que fui foram bem diferentes, houve época que era melhor levar dólar do que real, outras que o real era muito melhor aceito do que o próprio peso argentino e essa última vez, o real praticamente não era aceito em lugar nenhum e a diferença de câmbio do Banco de la Nación para o mercado paralelo era quase nenhuma, ou seja, sobre câmbio, o ideal mesmo é você pesquisar muito próximo a sua viagem.

Infelizmente não tenho dicas de casas de câmbio, pois a maioria das vezes que fui para Buenos Aires esse blog ainda não existia, então é lógico que não lembro onde troquei $$$, rs. Dessa última vez, eu troquei no próprio Banco de la Nacion, em Recoleta, próximo ao meu hotel mas um grupo que estava comigo nessa mesma viagem e hospedados no centro, trocaram na Valluar, casa de câmbio que fica dentro da Galeria Pacífico e o câmbio foi um pouco melhor que o meu.

foto: google

Onde se hospedar ?

Todo meu amor pelo bairro de Palermo!!! Sou apaixonada pelo bairro mais cool e jovem da cidade e tanto em Palermo Soho quanto em Palermo Hollywood é possível achar hotéis boutiques super charmosos, restaurantes incríveis, cafés moderninhos, as melhores baladas e bares e muitas, muitas lojas!!

Palermo é um bairro super arborizado ( não deixe de ir ao Bosque de Palermo) e residencial, por isso já me hospedei algumas vezes em apartamentos alugados pelo Airbnb e também já fiquei no loft do Be Hollywood que é um hotel boutique que amo no bairro com opções de quartos e lofts, super modernos e bem decorados.

Recoleta é meu segundo bairro preferido em Buenos Aires, é o mais central e bem localizado, ou seja, se essa for sua primeira vez na cidade pode ser uma excelente opção. É também o bairro mais chique, com diversas opções de excelentes hotéis, restaurantes e lojas mais elegantes e ruas lindas!

Por lá eu me hospedei no hotel boutique Club Francés, um hotel tipicamente francês, com decoração clássica e que remete a Belle Époque… adorei!! No mesmo bairro fica o Alvear Palace Hotel, o mais famoso e luxuoso da cidade.

Apesar de já ter me hospedado no Centro uma única vez na vida, confesso que não sou fã do centrão de Buenos Aires, aquela região próxima a famosa rua Florida e Obelisco e muito menos próxima a Plaza de Mayo e Casa Rosada. Não tem a vibe gostosa de Buenos Aires, sabe?!! É próximo a vários pontos turísticos, tem hospedagens mais baratas, tem hotéis muito bons, inclusive, mas não tem charme algum… pelo contrário, é bem esquista quando todo o comércio fecha! Realmente não curto ficar por lá!

Porto Madero é a região moderna e financeira da cidade, ótimo lugar para quem está a trabalho ou quer conhecer um lado super moderno da cidade! Nunca fiquei por lá mas o icônico Hotel Faena está localizado no bairro!

San Telmo é um bairro que nunca cogitei ficar, talvez por achar que ele fique um pouco mais distante mas é a parte mais antiga e bohemia da cidade, lá também é possível encontrar hospedagens com preços bem camaradas.

foto: viagem e turismo

Como se locomover ?

A melhor maneira de conhecer Buenos Aires é a pé ou de táxi !!! Ponto ! Transporte público na cidade é um terror, no quesito conservação, os ônibus são visualmente muito velhos e o metrô eu tentei usar uma única vez e desisti de tão mal cuidado que é ( porém é uma opção barata e que te leva a boa parte dos pontos da cidade).

Normalmente eu curto conhecer as cidades a pé, me perder, descobrir lugares novos, lojinhas, restaurantes… gosto desse turismo menos corrido, sem precisar bater ponto em todos os pontos turísticos. Buenos Aires é ótimo pra fazer isso, combinado a algumas corridas de táxi para otimizar o tempo!

Falando em táxi, esse é um transporte barato na cidade, se comparado a Rio de Janeiro ou São Paulo, por exemplo!! Super vale a pena, de verdade, e ainda tem apps como Uber e Easy Taxi.

Eu sou tão acostumada a usar Uber aqui no Brasil que quando cheguei agora em Buenos Aires nem olhei a tarifa de táxi e apenas andei de Uber para todos os lugares que precisei… porém tenho a leve impressão de que o Uber ( usei principalmente a noite) é mais caro que táxi, viu?!! Achei minhas corridas bem carinhas para o padrão que sempre estava acostumada a pagar na cidade – antes de pedir algum carro pelo app de uma olhada na tarifa dos táxis para garantir.

A má fama que os taxistas tem no Brasil ( principalmente aqui no Rio) é a mesma em Buenos Aires, ou seja, tome os mesmos cuidados. Só ande em carro de cooperativa, cuidado ao pegar carro na rua, não pague a corrida com notas muito altas para evitar que o troco seja em notas falsas ( MUITO comum de acontecer), não deixe o taxista perceber que você não conhece nada da cidade e do lugar que está indo para ele não dar mil voltas desnecessárias – confesso que sou uma ótima atriz nesse quesito, posso não ter ideeeeeia da onde estou mas sempre ando com o Google Maps aberto e me faço de super entendida do local hahahaha –  e por fim, não caia nas histórias tristes de vida deles, eles sempre tem um drama pra contar.

Buenos Aires também tem Hop On Hop Off, aqueles ônibus turísticos que te leva em todos os pontos turísticos e você pode descer, curtir o tempo que quiser e pegar o ônibus seguinte. Confesso que a primeira vez que estive na cidade eu utilizei esse ônibus e adorei, porém, na época, eu tinha zero experiência com viagens e morria de medo de me perder… hoje eu só acho esse ônibus válido se realmente você não tiver segurança de turistar por conta própria ou se tiver poucos dias na cidade e quiser muito otimizar seu tempo… pra isso ele é uma mão na roda mesmo !!!

Quando ir ?

O ano inteiro ! Sim, Buenos Aires é perfeito o ano inteiro e é tão difícil um destino ser incrível tanto no inverno quanto no verão e nas médias estações que, sem dúvida, esse é um dos motivos para ele fazer tanto sucesso entre nós brazucas!

Diferente do Brasil, rs, as estações costumam ser bem definidas em Buenos Aires… verão faz calor reaaaaal e no inverno é frio, muito frio ( considerando que eu sou carioca e que 10 graus já é motivo para eu quase congelar, rs). Por incrível que pareça, nunca estive lá no verão ( minha estação preferida da vida) mas super curti todas as outras estações, o outono e primavera são uma delícia, temperatura muito agradável e cidade menos lotada. Inverno são as férias deles ( e as nossas também) e costuma ficar bem cheio, é altíssima temporada por lá, sem falar que Buenos Aires é ponto de partida para quem vai em busca das estações de esqui, como Bariloche, por exemplo. O verão também é alta temporada pelo mesmo motivo, férias deles e nossas mas ainda é um pouco menos cheio que o inverno.

Aproveite suas férias, um feriado, uma promo de passagens ( tem muitas pra lá) e curta Buenos Aires em qualquer época do ano !!

O que é imperdível ?

Difícil eleger o que é imperdível numa cidade com tanta coisa para fazer , tantos pontos turísticos, tantos clichês “tem que ir” e que agrada a tantos tipos de viajantes mas meu Top 6 imperdível é:

  • Caminito – eu sei, é o mais clichê de todos mas é imperdível simmm, principalmente se essa é sua primeira vez na cidade! Tem anos que não vou ao Caminito e super quero voltar em uma próxima oportunidade e fotografar aquelas casinhas coloridas tão pitorescas.
  • Assistir um Tango – Não saia da cidade sem assistir pelo menos um espetáculo de Tango !!! Já fui nos mais famosos Señor Tango e Tango Porteño e realmente são ótimos, super espetáculo ( apesar do primeiro ser muuuito longo) e tenho vontade de conhecer o Tango Rojo, do Hotel Faena e o Madero Tango que tem uma vista linda do rio.
  • Comer uma boa e autêntica parrila argentina – fuja das parrilas mega turísticas peloamooooooor, Siga La Vaca não é parrila é um restaurante super mega hiper pega turista que eu não faço ideia como alguém ainda vai lá hahahaha … mas voltando ao que interessa – Don Julio, em Palermo, é uma das minhas preferidas; La Cabrera é um turístico caro mas é bem boa também; e o La Carniceria é o mais moderninho, descolado, tem apenas quatro opções de carnes mas são muuuito saborosas e tem ótimo atendimento.
  • Passear por Palermo – caminhe por suas agradáveis ruazinhas e descubra lojas descoladas, galerias de arte, cafés super charmosos e termine nos Bosques de Palermo
  • Conhecer o Centro –  sim, Casa Rosada, Plaza de Mayo, Obelisco, Florida e Galeria Pacífico fazem parte da experiencia  e não podem faltar em seu roteiro.
  • Feirinha de San Telmo – se estiver em um domingo pela cidade vá a Feirinha de San Telmo, é um clássico com diversas barraquinhas de roupas, calçados, antiguidades, objetos de decor, lojinhas descoladas pelo caminho e a estátua da Mafalda, que é fofa.

LEIA TODOS OS POSTS SOBRE BUENOS AIRES:

 

 

Seguir Erica Camargo:

Apaixonada por explorar novos lugares e compartilhar suas experiências... as boas e os perrengues também, rs!! Adora conhecer bons restaurantes, descobrir lojinhas locais, é super ligada em tendências e hotspots e não dispensa uma boa balada!!

Deixe uma resposta