Guia da Grécia

Praias paradisíacas, centenas de ilhas, mitologia, arqueologia, gastronomia incrível, baladas inesquecíveis … é impossível falar da Grécia e não vir a cabeça o tanto de coisas bacanas que tem para fazer nesse país localizado ao extremo do leste europeu e que faz divisa com Turquia, Albânia, Macedônia e Bulgária.

A Grécia é sonho de muuuuuitos viajantes por aí e muitos ainda tem a lembrança de ser um país extremamente caro, com uma economia elevada e de alta renda… isso mudou drasticamente desde a crise econômica na Europa onde o país foi gravemente afetado e até hoje não se recuperou. Desde então, a Grécia se tornou um destino extremamente acessível e é cada vez mais procurado por brasileiros.

Todo esse fascínio mundial pelo país se dá pela Grécia ser praticamente um museu a céu aberto… as fantásticas histórias dos gregos antigos e seus templos dedicados a deuses, as histórias sobre o país que foi o berço da civilização ocidental e suas paisagens estonteantes fazem um misto interessante e realmente fascinante para qualquer tipo de viajante.

Guia da Grécia: Dicas para planejar sua viagem

O que conhecer na Grécia ?

Falando sobre a parte turística da Grécia talvez Atenas, Santorini e Mykonos sejam a opção mais básica e que muitos procuram em sua primeira vez no país ( foi minha escolha também) mas saiba que a Grécia vai muuuuito além do trio famoso e suas outras ilhas possam surpreender até mais que essas, afinal são 227 ilhas habitadas ( das mais de mil que existem por lá).

 

 

 

 

Acho que o mínimo de dias que você deva colocar em seu roteiro pela Grécia são sete dias mas pela quantidade de lugares que tem para conhecer no país percebe-se que se você ficar um mês inteiro por lá ainda vai faltar lugar interessante para conhecer.

Eu fiquei 10 dias no país entre Antenas, Santorini e Mykonos e achei ok para uma primeira vez mas em um próximo post falo mais do meu roteiro para você.

Afinal, o que conhecer na Grécia ?

ATENAS: Capital da Grécia

ILHAS CÍCLADES : São um conjunto de ilhas no norte do mar Egeu e tem esse nome por fazerem um círculo em volta da ilha sagrada de Delos, considerada o santuário de Apolo. As ilhas turísticas que fazem parte das cíclades são:

  • Santorini
  • Mykonos
  • Ios
  • Naxos
  • Paros
  • Milos

ILHAS JÔNICAS : São um grupo de sete ilhas banhadas pelo mar Jônico e consideradas as mais bonitas da Grécia. Na verdade são muito mais do que sete ilhas, pois existem diversas ilhas pequenas entre as sete maiores. Dentre as mais turísticas estão:

  • Zaquintos
  • Corfu
  • Paxos
  • Lêucade
  • Cefalónia (Kefalonia)

CRETA : É a maior e mais populosa ilha da Grécia localizada ao sul do mar Egeu. É famosa pela lenda de Minotauro, que habitava num labirinto da ilha e era governada pelo Rei Minos.

RODES : É a maior ilha do arquipélago de Dodecaneso, localizada na extremidade oeste do mar Egeu e famosa por abrigar o Colosso de Rodes, estátua que é considerada uma das “Sete Maravilhas do Mundo Antigo”

Como chegar ?

Saindo do Brasil ainda não existem voos direto para a Grécia mas é possível chegar no aeroporto de Atenas fazendo conexões com diversas companhias europeias como a TAP, Ibéria, Turkish Airlines, KLM, Alitalia entre outras.

Já na Europa, muitas cias low costs fazem voos tanto para Atenas como diretamente para as ilhas. Easyjet, Vueling, Ryanair, Aegean e Olympic são apenas alguns exemplos de low costs que voam para lá.

Eu não fui do Brasil direto para Grécia, já estava viajando pela Europa e meu voo saiu de Split (Croácia) para Atenas com conexão em Roma pela Vueling e o trecho final Roma X Atenas levou 2 horas. Lembro que a passagem foi beeeem carinha, em torno de 170 euros (além da alta temporada, o valor também incluía mala despachada e taxas).

Não conheço nenhuma maneira prática para chegar a Grécia que não seja de avião. Os países que fazem fronteira terrestre não tem muito apelo turístico e pelo mar é possível saindo da Turquia, porém são poucas as rotas e frequência dos ferrys. O Bodrum Ferry Boat faz a rota para Kos e Rodes a partir de Bodrum e o Marmaris Ferry faz a rota MarmarisXRodes.

Onde se hospedar ?

Farei um post mais pra frente com dicas de hospedagem em cada uma dessas ilhas que destaquei ali em cima, além de Atenas, mas vou dar uma ideia geral de boas localizações dos lugares que conheci em minha viagem.

Em Atenas, os melhores bairros para se hospedar são Plaka ou Monastiraki que são próximos a Acrópole e dá para fazer muita coisa a pé. Eu fiquei em Plaka em uma rua super agradável e que dava diretamente na Acrópole. Aliás, se hospedar em algum lugar que tenha vista para Acrópole é realmente um diferencial em Atenas. O bairro, além de ser uma graça ainda tinha feiras de antiguidade, muito comércio e rulas super charmosas com restaurantes e bares animados.

Em Santorini, os melhores lugares sem dúvida, são Thira ou Oia e ainda digo mais… Santorini é daqueles lugares que ficar hospedado de frente para o mar faz TODA a diferença em sua experiência. E só para constar não são apenas hotéis 5 estrelas que tem aquela vista incrível do mar Egeu não, tem até hostel em Thira com essa vista. Thira é o centrinho da cidade, onde fica o agito da ilha com comércio, restaurantes, diversas lojas de joias, decoração, galerias de arte e com hospedagens com preços mais camaradas do que em Oia. Já Oia é o vilarejo mais bonito da ilha e O LUGAR para assistir um dos melhores sunsets da sua vida, não tenha dúvidas !!! Lá é onde fica a maior concentração de igrejinhas com cúpula azul, cenário tipico da ilha e onde fica os hotéis e restaurante mais caros também.

Eu não me hospedei em nenhum dos dois lugares e me arrependi MUITO!!!

Eu fui para Santorini no meio de agosto, altíssima temporada, e cheguei lá sem lugar reservado para me hospedar… sim, eu já fui dessas hahahaha. Como eu cheguei de ferry boat ( vindo de Atenas) minha ideia era alugar um quarto  e negociar o valor no próprio porto ( ótimo para conseguir bons valores), onde muuuuuuitas pessoas ficam o dia inteiro esperando os ferrys chegarem para oferecerem hospedagem em suas casas ( isso também é típico na Croácia e quando fui para Santorini já cheguei lá sabendo dessa informação). Acontece que no meio do verão europeu as opções em Thira ou Oia eram nulas e eu acabei me hospedando em Perissa, por ser uma casa super próxima a praia e um bairro bem falado também. Com isso eu aprendi duas coisas sobre Santorini… Não existe NENHUMA necessidade de ficar próximo a praia por lá porque a ilha passa longe de ser o paraíso das praias ( todas tem areia vulcânica e são visualmente feias de perto) e Santorini é definitivamente um lugar que vale MUITO gastar um pouco a mais ( ou muito a mais, rs)  para ficar bem localizado e de frente para o mar. Guardem essa informação, rs.

Já em Mykonos o melhor lugar para se hospedar é em Chora ( mais conhecida como Mykonos Town) é o centrinho da cidade onde se concentra todo o agito de restaurantes, comércio, onde fica aquelas ruelas de casas branquinhas que a gente vê nas fotos e também onde fica a Little Venice e os moinhos de vento. Tem diversos hotéis bacanas em praias como a Psarou beachParadise beach também masssss eu continuo preferindo ficar no centro para poder conhecer bastante coisa a pé.

Assim como em Santorini, eu também não tinha fechado hospedagem em Mykonos mas depois da frustração de não ficar bem localizada na ilha anterior eu comecei a pesquisar hotéis durante meu trajeto de ferry boat e antes mesmo de chegar no porto já tinha reservado o Despotiko Hotel que foi uma grata surpresa bem na entrada de Mykonos Town, o hotel era uma graça e apesar do preço não muito amigável valeu a pena.

* O Nós na Trip é parceiro do Booking, se você está a procura de uma hospedagem na Grécia e fechar sua estadia por esse link ou pela caixinha amarela ali na barra lateral estará nos ajudando a manter o blog sempre com dicas e novidades, você não pagará nada a mais para isso mas nos deixará muito felizes! Obrigado

Como se locomover ?

O acesso entre cidades e ilhas pode ser feito de avião, já que diversas ilhas tem aeroporto, ou de barco.

De avião, as duas cias que mais voam por lá são a Aegean e a Olympic e apesar do tempo de voo ser bem curto dentro da Grécia as passagens costumam ser bem caras durante a alta temporada ( principalmente se compradas próximas a viagem).

Já de barco, as viagens costumam ser mais longas mas existem diversos tipos de ferry boats e alguns são bem mais rápidos e costumam valer a pena se a passagem de avião estiver muito cara. O site https://www.ferries.gr/ é ótimo para compra de bilhetes online e as passagens custam em média entre 30 e 70 euros ( cada perna e sem veículo). As passagens mais caras são dos speedboats, os barcos que são mais rápidos, e as minhas duas viagens Atenas X Santorini e Santorini X Mykonos eu escolhi essa opção e ainda compensou mais do que as passagens de avião.

PS. Não sei se o site de compras de passagens de ferry boat já modernizou e já enviam as passagens por email mas quando eu comprei a retirada das passagens só eram feitas diretamente no porto, no guichê da cia responsável por seu translado, por isso sempre preste atenção qual é a sua cia de ferry após fechar a compra, pois o site de dá um lista com diversas opções de companhias de preços.

Já nas ilhas, acho interessante alugar um carro, scooter ou quadriciclo apesar de que em Santorini e Mykonos eu achei que os ônibus funcionavam super bem para a maioria dos lugares.

Em Santorini eu tive as três experiências ( e conto em um próximo post, em detalhes, por que hahahaha) e achei o quadriciclo a melhor opção desde que você não precise dirigir à noite naquelas estradas escuras com milhares de curvas e precipício do lado hahahaha, eu tive essa experiência e achei bem perigoso porque por diversos momentos os carros me jogavam para o acostamento. No dia seguinte, voltei a locadora e troquei por um carro.

Em Mykonos, eu me hospedei bem na entrada do centrinho e justamente onde fica o ponto final dos ônibus, ou seja, eu tinha ônibus o dia inteiro para diversas praias e para todas as baladas a noite inteira também. Me surpreendi como eles funcionam bem por lá e são todos ônibus executivo com ar condicionado. Eu só aluguei quadriciclo nos dias que quis conhecer as praias mais distantes e menos conhecidas porque sempre gosto desses passeios fora do roteiro turístico comum.

Já em Atenas,  o uso de carro é totalmente dispensável porque o metrô funciona muito bem e se você se hospedar nos bairros que indiquei lá em cima até o metrô será pouco usado porque dá para conhecer muita coisa a pé.

Quando ir ?

Por mais que você seja um apaixonado por arqueologia, mitologia grega e toda essa cultura riquíssima da Grécia ( eu amo!!) duvido muito que não esteja interessado nas praias, logo, a melhor época para conhecer o país é entre meados da primavera até  meados do outono, ou seja, entre maio e outubro. Acredito que início de julho ou meados de setembro sejam os melhores períodos para você curtir o país pois o clima estará quente mas não insuportável e o tumulto de pessoas também não será grande.

Eu fui em agosto e JAMAIS voltaria a Grécia nesse mês por diversos motivos mas principalmente porque eu nunca passei tão mal de calor em toda minha vida em nenhum lugar da Europa e nem no super mega verão do Brasil ( eu moro no Rio de Janeiro, só pra constar, rs). Atenas é bizarramente quente e o sol da tarde é nível quase insuportável mas Santorini é surreal, parece que te jogaram dentro de um caldeirão, e o ar é tão seco que é difícil até de respirar.

Além disso, Atenas e Santorini explodem de gente para tudo quanto é lugar… Santorini então, que é cheia de vielas em Thira e Oia, o congestionamento de pessoas o dia inteiro é enorme ( no pôr do sol é inacreditável, parece que brota gente do chão hahahaha).

Mykonos eu não lembro de ter sofrido tanto, achei um calor ok, normal de verão europeu, e apesar da cidade muito cheia não chegou a incomodar. A única coisa ruim era conseguir alugar sunbeds nas praias e reservar o restaurantes nas praias também.

PS. Para quem não é leitor do blog e chegou aqui somente por esse post … eu AMO verão, só viajo para Europa no verão, adoro praias, sol, cidades cheias, adoro o mês de agosto em diversas cidades europeias mas definitivamente Santonini, não !!

 

 

 

Antes de maio é período de chuvas e normalmente ainda faz um friozinho por lá e de meados de outubro em diante acredito que o clima já não colabore muito para você curtir sua praia também.

O que é imperdível ?

  • Em Atenas, além da Acrópole que é óbvio, considero o Templo de Zeus e a Ágora Antiga imperdíveis também e o ingresso da Acrópole serve para entrar nesses outros dois.
  • Não deixe de assistir o pôr do sol no vilarejo de Oia, em Santorini, mas para fugir da multidão e assistir um belo espetáculo sem ninguém na sua frente e apreciando uma boa garrafa de vinho, sugiro o Lioyerma Café, no finalzinho do vilarejo… é imperdível !!
  • Conheça as diversas galerinhas de arte que tem em Mykonos Town e suas ruelas de casinhas brancas, é uma graça, no fim de tarde passeie pela Little Venice e assista ao pôr do sol nos Moinhos de Vento.
  • Também em Mykonos, para quem gosta de beach club não deixe de conhecer o Nammos em Psarou Beach,  é meu lugar preferido na ilha.
  • Não deixe de provar os azeites gregos e o queijo feta... é simplesmente divinooooo. O vinhos gregos são ótimos também !!
  • Se quiser conhecer praias incríveis prefira as ilhas jônicas, o mar é infinitamente mais bonito e as ilhas menos turísticas, a mais linda e conhecida e a ilha de Zaquintos e sua famosa Navagio Beach.

Veja todos os posts sobre a Grécia:

 Planeje sua Viagem! Clique no banner para:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seguir Erica Camargo:

Apaixonada por explorar novos lugares e compartilhar suas experiências... as boas e os perrengues também, rs!! Adora conhecer bons restaurantes, descobrir lojinhas locais, é super ligada em tendências e hotspots e não dispensa uma boa balada!!

Deixe uma resposta